SOCIAL NETWORKING
Desenvolve-se em torno do envolvimento e a participação de diferentes grupos de pessoas, não necessariamente apenas jovens ou adolescentes. A transversalidade de perfis de utilizadores faz com que seja interessante analisar e perceber padrões de navegação, sinais de fadiga e envolvimento com conteúdos comerciais de marcas, produtos ou organizações.
FOREVER TRENDS – THE OVER 50s
Por razões diversas, os consumidores seniores (+ de 50) são tendencialmente ignorados pelos gestores de marketing. Contudo, a geração babyboomer tem condições para consumir mais do que as faixas etárias mais jovens. Em face do expectável acréscimo dos designados over-50 nos próximos anos saberão as empresas aproveitar o potencial destes segmentos?
SUSTAINABILITY LABELS
Marcas cuja concepção e gestão cumpre os princípios de sustentabilidade nas várias dimensões do conceito. Cabem as marcas que funcionam como certificação destes standards (labels) mas também as marcas comerciais que não se demitem da responsabilidade de deixar às gerações futuras um mundo com recursos, onde seja possível viver com qualidade.
SUSTAINABILITY-DRIVEN INNOVATION
Consiste na utilização de motivações sociais, ambientais e culturais para além dos propósitos económicos, para a concepção e desenvolvimento de novas formas de trabalhar novos produtos, serviços e processos no mercado.
HOMOGENEITY – HETEROGENEITY
As significativas alterações na dimensão e na composição das populações, com impacto na etnicidade, ocupação, rendimento e dimensão familiar, entre outros aspectos, colocam desafios enormes a muitas empresas. Os mercados tendem a acentuar a sua heterogeneidade, apesar do peso incontornável de uma globalização, cuja homogeneidade se faz sentir nas mais diversas áreas das nossas vidas. Mais do que bem aceite, a multi-culturalidade é hoje celebrada.
HYPERMEDIA AND GLOCALIZATION
A Internet não se trata apenas de tecnologia, gadgets, comunicação, informação, mas também é sobre cultura. Internet como um espaço global, mas que permite relações virtuais de “vizinhança”, assentes em interacções a longa distância. Emergem novas formas de envolvimento, relação e compra com base em padrões colaborativos gerando nova formas de compras e estilos de liderança. Hypermedia consiste na forma de construir páginas Web com texto e todas as outras formas de media, onde se inclui ligações para outros documentos ou páginas e possibilitando uma viagem associativa e de descoberta livre. Glocalisation refere-se ao indivíduo, grupo ou comunidade que está predisposta a pensar global e actuar local.
HUMANWARE
Após décadas de focalização no papel e características dos equipamentos (hardware) e na sistematização de procedimentos e ferramentas de suporte (software), emerge uma preocupação com as pessoas no centro dos processos de desenvolvimento e experiência de utilização – o humanware. Em vez de as empresas se focarem primariamente na tecnologia, as empresas devem ter preocupação com o utilizador e a sua experiência: não é o como, é o quê e o quando! Trata-se da preocupação com o homem por detrás da máquina.
THE ERA OF CHOICE
Refere-se a um dos paradoxos centrais do nosso tempo. Ao mesmo tempo que somos mais livres do que nunca em termos de possibilidades de escolha, estamos cada vez mais saturados e “esmagados” por essas infinitas possibilidades.
ECON-SUMERISM
O desenvolvimento tecnológico associado ao empowerment dos consumidores permite que estes desenvolvam as suas próprias soluções de produção e de participação mais activa no desenvolvimento e comercialização dos produtos e serviços disponibilizados pelas empresas. Estes consumidores anseiam e pressionam para a passagem de uma produção e consumo materialista para um consumo ecologicamente correcto e sustentável, com preocupações sociais.
LCD SCREENS WITH MULTITOUCH AND OFF-SCREEN GESTURAL CONTROL
O desenvolvimento de novas soluções tecnológicas permite que os displays visuais sejam também pontos de contacto com a marca e seus conteúdos através do desenvolvimento de ecrãs multitoque e comando e interacções com os objectos apresentados através de gestos, dispensando comandos físicos e permitindo novos níveis de interacção em ambientes mais imersivos e interactivos, que integram cada vez mais os mundos online e offline.